A cobertura canalha e servil da imprensa à escandalosa revelação das contas milionárias que Paulo Guedes mantém em paraísos fiscais constitui mais um capítulo da irreparável deterioração do jornalismo brasileiro. Mais do que isso: deixa claro como o dia que a oposição de Folha, Globo e Estadão ao governo Bolsonaro nunca realmente existiu. Porque o governo Bolsoanro é, em termos efetivos e consequentes, a política econômica de Paulo Guedes e sua agenda ultraliberal de destruição dos serviços públicos, de dilapidação do patrimônio nacional e de aniquilação da capacidade de investimento do Estado, do seu papel regulador e distributivo.

No Valor, uma dupla de jornalistas fez um texto engraçadinho, como se se dirigissem a imbecis que não sabem como as coisas são, para dizer que Paulo Guedes "não necessariamente" infringira a "lei" e que as contas em paraísos fiscais "não necessariamente" servem para lavar dinheiro sujo ou financiar atividades criminosas. Tiveram a desfaçatez de sugerir que a fortuna de Paulo Guedes foi amealhada com o "suor do seu trabalho e estratégias de investimento eficiente". Investimento produtivo? Claro que não: investimento de dinheiro sobre dinheiro, ou seja, especulação. (Miriam Leitão também escreveu uma notinha bajuladora asquerosa em favor do ministro, alegando que ele só queria proteger seu patrimônio ante o ambiente de incertezas da economia brasileira, mas vou me abster de comentar o assunto em obediência à sabedoria popular que recomenda não atirar pérolas aos porcos).

Paulo Guedes enriqueceu, pessoalmente, em milhões de dólares, graças a decisões que ele próprio tomou como ministro na condução de uma política econômica que fez o dólar explodir e que deflagrou uma onda de empobrecimento, de desemprego e de precarização das condições de vida da população brasileira. Ponto. Ah, a lei diz que tecnicamente não é "evasão fiscal", não é "sonegação". Claro que a lei permite. A lei foi feita para isso, para "lavar" de legalidade os crimes financeiros de especuladores predatórios como ele.

Há tempos que o discurso ultraliberal na grande imprensa deixou, mesmo que por mero moralismo retórico, de se colocar como uma "receita" para o desenvolvimento econômico do país. Há tempos que os ultraliberais não acreditam nisso nem fazem qualquer questão de fingir que acreditam. O discurso ultraliberal se tornou, na grande imprensa, um dispositivo de censura ao debate econômico: só os liberais falam, só eles são os "especialistas consultados".

Não me parece claro ainda porque a grande imprensa saiu tão voluntariosamente em defesa da offshore milionária de Guedes como se fosse um trabalho honesto. Talvez a prostração ideológica dos jornalistas, talvez certo deslumbramento deles diante da intimidade que imaginam ter com os bilionários populares, talvez a captura de empresas de mídia por fundos de investimento (que basicamente especulam com títulos públicos) explique essa submissão canina do jornalismo brasileiro ao mercado financeiro. Uma coisa, entretanto, parece clara: uma imprensa que se descabela horrorizada com a compra de uma tapioca com cartão corporativo e que acha lindo o ministro da Economia engordar em mais 14 milhões de dólares sua conta num paraíso fiscal graças às suas próprias decisões à frente da pasta não pode reclamar depois que as fake news do esgoto bolsonarista afogaram sua credibilidade.

Alexandre Arbex

O PATRIOTA muito prolixo...

Não aparecem os comandos que vcs falam

Hugo Dionizio Santos Agora o layout anterior está de volta ^^

Olinto Cristiano Strazzabosco Ok

Tem algo errado

Hugo Dionizio Santos É que esse sistema foi adquirido de forma livre (gratuitamente) 😅

Não consigo, nem escrever um comentário

Amauri Gomes da Silva Clique no comment escreva e aperte a seta no teclado canto inferior direito

Pessoal, não tô nem conseguindo postar uma resposta para vcs.

Outra coisa nem recebi o e-mail de confirmação

Hugo Dionizio Santos Boa tarde, Olinto!
De fato, a plataforma ainda está sendo customizada e suas funcionalidades analisadas

Boa tarde! Sou novo alguém poderia, explicar como solicitar amizades e postar fotos

Hugo Dionizio Santos Vc precisa clicar no nome com link da pessoa e, quando a página dela abrir, vc clica em "Adicionar amigo"

Hugo Dionizio Santos Postar fotos vc clica no link do seu próprio nome, onde tem o espaço p/ criar álbuns. Vc tbm pode postar fotos ao pedir p/ postar alguma mensagem

Olinto Cristiano Strazzabosco
Atualizou a foto do perfil.
Olinto Cristiano Strazzabosco
Atualizou a foto do perfil.